domingo, 2 de outubro de 2016

Filme: As Vantagens de Ser Invisível


Charlie (Logan Lerman) é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Sua professora de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si... até o dia em que dois amigos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), passam a andar com ele.

Data de lançamento: 19 de outubro de 2012 (1h 43min)
Direção: Stephen Chbosky
Gêneros: Comédia dramática, Romance
Nacionalidade: Eua
Título original: The Perks of Being a Wallflower
Distribuidor: PARIS FILMES
E eis aqui um filme muito fofo, antigo e super atual ao mesmo tempo.
O filme começa com o primeiro dia de aula do Charlie no ensino médio. Sendo calouro, passa por todos os medos e aflições de adolescente. Não consegue se enturmar e o fato de ser nerd só piora ainda mais as coisas para ele. Fica algum tempo sem amigos, até que vai em um jogo e começa a conversar com Patrick, que tem uma amiga chamada Sam que chega logo depois. Novamente deslocado.
Charlie tem medo de responder às coisas que os dois perguntam porque pode ser que pareça ainda mais deslocado do que todos eles. Charlie vê coisas e acaba desabafando com Sam sobre seu amigo que se matou no ano anterior. Ela se mostra uma verdadeira amiga ao entender o que aquilo quer dizer e eles acabam ficando ainda mais próximos Charlie participa das festas, ajuda Sam para que passe na faculdade da Pensilvânia e até troca presentes no amigo secreto. Tudo isso com a sensação de ter finalmente encontrado seu lugar, as visões se tornam menos frequentes e menos intensas, até que Charlie começa a namorar com uma das meninas do círculo de amizade deles e as coisas desandam.
Ele vê as pessoas sofrendo ao redor dele e pensa que a culpa é dele, acaba se machucando por isso. Tenta suicídio. É internado. 

"Ela era minha pessoa favorita no mundo, até agora".
Charlie conversando com Sam.

Acho que essa frase foi uma das mais marcantes principalmente por ser o Charlie a tê-la dito. Ele é um menino super fofo e, apesar de estar cursando o ensino médio, é totalmente diferente desses meninos comuns, cheios de hormônios e prontos para atacar todos os seres vivos que passarem na frente deles usando saias. Charlie é o tipo de cara fofo, que tem medos e muitos problemas, acha que tudo que acontece é sua culpa, que não merece as coisas boas que acontecem em sua vida e muito menos as pessoas.
Antes de tomar qualquer decisão pensa em como cada respiração poderá mudar seu futuro e muitas vezes perde muitas coisas por isso, até que encontra umas pessoas loucas e super do bem que mostram para ele que a vida é mais do que isso, que não precisa se preocupar com absolutamente tudo e que pode viver tranquilamente sem que isso represente uma coisa enorme para todo mundo.
Teve um acontecimento quando era criança que mudou tudo em sua vida, talvez exatamente por isso hoje seja como é, mas aos poucos começa a se dar conta disso e se livrar de medos que não vão facilitar sua vida.

Uma vez li que pensar demais sobre a vida só faz com que fiquemos parados. É verdade, é difícil não pensar demais, mas é a mais pura verdade. 

Charlie aprendeu a se libertar do medo, hoje sua vida não é exatamente a ideal, a mais fácil, a mais fofa ou a mais legal de ser vivida, mas com toda a certeza é uma vida melhor do que aquela que imaginou do que aquela que um dia pensou que não valeria a pena ser vivida.

Aprendamos com o Charlie!


Nenhum comentário:

Postar um comentário